02/02/2018

Universo Vestibulares

Postado por Equipe de Marketing

0

Estudar ouvindo música é um hábito muito comum, principalmente entre os mais jovens, porém, nem sempre foi visto como uma boa prática sob a justificativa de tirar a atenção da atividade principal. Hoje, no entanto, existem pesquisas mostrando que em alguns casos ela não só não atrapalha, como também pode melhorar o aprendizado.

Uma dessas pesquisas, realizada na Universidade de Caen, na França, envolveu estudantes de 249 universidades, todos com o mesmo nível de conhecimento. Eles foram divididos em dois grupos e tiveram que assistir a uma palestra, sendo que um dos grupos realizou a atividade escutando música clássica. Depois, ambos responderam um teste sobre o conteúdo visto na palestra, e o resultado demonstrou que o grupo que ouviu música clássica teve melhor resultado em relação ao outro, pois demonstrou uma maior atenção durante o experimento.

Um outro estudo, financiado pelo Spotify (popular serviço de música por streaming) e realizado na Inglaterra, identificou que estudantes que ouviram música clássica durante os estudos tiveram uma média de desempenho 12% melhor em provas de matemática. Segundo os pesquisadores, o resultado é creditado ao efeito que a música provoca no cérebro, fazendo com que ele fique num estado mais relaxado, porém alerta, o que favorece o foco e a concentração.

Além dos benefícios pesquisados, estudar ouvindo música também acaba sendo uma forma que muitos estudantes usam para se isolar do barulho no ambiente em que estão, visto que muitas vezes é praticamente impossível encontrar um local silencioso o suficiente para não atrapalhar a concentração.

 

Mas qual tipo de música ouvir durante os estudos?

Um tipo que lhe agrade, claro. Caso contrário, a tendência é você se sentir incomodado e dessa forma ela poderá realmente atrapalhar em vez ajudar. O ideal é você fazer testes para saber qual estilo de música facilita seu foco e concentração nos estudos.

A música clássica é uma das mais estudadas em relação aos benefícios no processo de aprendizagem, pois acredita-se que melodias baseadas em escala tonal (conjunto de notas musicais que soam de forma harmoniosa) e ritmo na faixa de 60 batidas por minuto - a exemplo de composições como 'Fur Elise', de Ludwig van Beethoven - favoreçam a concentração e memorização.

Mas se música clássica realmente não for sua praia, você pode tentar outros estilos também, de preferência instrumentais. Isso porque existe a tendência de prestarmos a atenção na letra enquanto ouvimos música, o que pode tirar o foco da leitura ou exercício. Assim, vale experimentar um jazz, um rock ou mesmo música ambiente, tipo new age (desde que não te dê sono, claro). Trilhas sonoras também podem ser uma boa opção, caso você seja fã de cinema, desenho animado ou videogame.

Não que músicas com letra sejam proibidas. Como já dissemos, vale você fazer o teste e ver qual tipo de música funciona melhor para os seus estudos. Entretanto, que fique claro que o objetivo da música nesse momento não é distrair, mas ajudar na concentração. Então escolha sua trilha sonora, dá o play e foco na matéria!