18/01/2019

Universo Vestibulares

Postado por Equipe de Marketing

1

Um método de avaliação individual, que vai de cuidados para identificar chutes a valores diferentes para cada questão aplicada, além de uma análise pedagógica para cada resposta, pode deixar qualquer um maluco com a correção do Enem. Não estranhe, por exemplo, se conversar com alguém que tenha acertado o mesmo número de questões, mas que tenha tido uma nota diferente da sua. Também são comuns os casos de pessoas que acertaram menos questões em uma edição anterior do Enem e tiveram notas maiores. A história começa com a entrega do cartão-resposta. Ao terminar a prova, cada candidato preenche o seu e o entrega ao examinador. Quando são recolhidos, os cartões-resposta são enviados a uma empresa especializada que faz a leitura destes por um sistema de computador. As 180 questões são divididas entre as disciplinas: Matemática e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

 

Quanto vale a nota do Enem?

 

Após a leitura dos cartões, uma equipe de especialistas formada por estatísticos, matemáticos e psicometristas (psicólogos com especialidade em aplicação de testes) analisam detalhadamente cada resposta. Para isso, utilizam a metodologia TRI (Teoria de Resposta ao Item) que, separadamente, avaliam a dificuldade do item apresentado, a diferenciação de conhecimento entre os estudantes e a análise do acerto casual. É sabido que a nota do Exame Nacional do Ensino Médio pode impactar diretamente em seu futuro na graduação. Além disso, o exame também serve para avaliar o conhecimento adquirido pelo aluno ao longo dos anos de estudo. Quanto mais o estudante souber sobre determinado tema, melhor sua nota. Mesmo com avaliações diferentes a cada questão, acertar o maior número de questões pode ajudá-lo de acordo com a leitura da coerência pedagógica.

 

Quanto vale a redação do Enem?

 

Não adianta ver os resultados no gabarito final (quando é divulgado) para saber se você foi bem ou não na prova. Tudo porque, a avaliação da redação é fundamental para complementar essa nota. Essa correção é feita de forma um pouco diferente do restante da prova objetiva. Todas as redações são lidas, sem exceção. A equipe de avaliação é bem diversa e composta por muitas pessoas. Ao menos dois avaliadores dessa equipe vão ler sua redação para validar cinco competências: Compreensão do tema e aplicação dos diversos conceitos e a capacidade de dissertar e argumentar do estudante; Aplicação e desenvolvimento da língua portuguesa formal escrita; Uso de diferentes mecanismos da linguagem; Seleção e organização da estrutura do texto; Elaboração do texto de acordo com o proposto e também o respeito aos direitos humanos em seu texto. Cada pessoa que avalia sua redação pode atribuir de zero a 200 para cada uma das etapas acima, num total de mil pontos. Se, entre os dois avaliadores, houver uma diferença muito grande da nota que foi dada, um terceiro avaliador entra na jogada para validar. Se ainda assim a nota continuar muito diferente, o arremate final é dado por uma banca composta por três pessoas.

 

Tirar zero na prova, é possível?

 

Justamente pela metodologia de correção objetiva da prova, é praticamente impossível que o estudante tirar zero na prova do Enem. Assim como, também, pelo mesmo motivo, é quase impossível que o aluno acerte tudo e obtenha a nota máxima. A redação é a única que pode ter nota zero. Mas isso só vai acontecer se o estudante: Fugir do tema proposto; Não fizer a redação; Não obedecer a estrutura; Fizer menos de sete linhas de texto; Usar palavrões e desrespeitar aos direitos humanos. Por isso, fique tranquilo: estude, dedique-se e faça a prova objetiva e a redação da forma mais tranquila possível. Não se esqueça de se alimentar direitinho e, no dia anterior, dormir o suficiente e relaxar. Boa prova!