Enem Multimarcas

Tudo sobre o Enem: O Guia Completo

Veja tudo o que você precisa saber sobre o exame, as principais informações e dicas especiais para que você conquiste as melhores notas!

Ter dúvidas sobre o Enem é comum, principalmente se você está no Ensino Médio. Seus professores e colegas já começam a falar sobre o exame, nas redes sociais os memes rolam soltos e na TV os debates sobre a rotina dos estudantes são cada vez mais comuns.

Mas, afinal, o que é o Exame Nacional do Ensino Médio e para que ele serve? Se você possui essas questões, trouxemos neste guia completo tudo sobre o Enem, além de muitas informações importantes, dicas essenciais para os estudos e muito mais. Depois que você finalizar esse conteúdo, não restarão dúvidas sobre a prova e sua importância para o ingresso no Ensino Superior.

O que é o Enem

Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), vinculado ao Ministério da Educação do Brasil (MEC). Seu objetivo inicial era avaliar a qualidade da educação no país, além de também servir como certificação de conclusão do ensino médio até 2016.

Hoje, o Enem é o maior vestibular do país e seu resultado é utilizado como porta de entrada para diversas instituições de ensino superior, sejam públicas ou privadas. Com edições anuais, os candidatos podem realizar o exame na versão impressa ou digital.

Como funciona

O Enem funciona da seguinte forma: o candidato se inscreve pelo site durante o período de inscrições e realiza a prova (impressa ou digital) em dois domingos consecutivos na data proposta para aquela edição. Todo esse cronograma é divulgado no site oficial do Enem e atualizado anualmente.

Modelo de prova

O Enem possui um modelo de prova organizado por quatro áreas do conhecimento e redação. Os cadernos são divididos em:

1º Dia

2º dia

Cada área do conhecimento possui um caderno com 45 questões objetivas, ou seja, de múltipla escolha, contendo cinco alternativas cada.

A proposta de redação é dissertativa-argumentativa, onde o participante pode contar com textos motivadores, passados para servir como base de entendimento do tema solicitado. O tema é surpresa, só sendo divulgado ali, na hora da prova. A redação do Enem exige que sejam escritas cerca de 30 linhas, onde possa ficar clara a sua tese e defesa da sua opinião por argumentos concretos. Ao final, deve ser apresentada uma solução para o tema que respeite os Direitos Humanos.

Duração

No primeiro dia, a duração do Enem é de 5 horas por conta da redação. No segundo dia, a duração é de 4h30. Como são 90 questões objetivas em cada domingo, no primeiro dia os participantes contam com cerca de 3 minutos para resolver cada questão objetiva e uma hora para concluir a redação.

Enem Impresso

O Enem Impresso é a prova de papel que já estamos acostumados. Os cadernos são impressos para cada candidato e entregues no dia da prova, onde o estudante também recebe o seu gabarito específico para demarcação das respostas.

Enem Digital

No Enem Digital, o candidato realizará as provas por meio do computador, via internet, no local definido no momento da inscrição. Assim, não haverá um caderno impresso. O objetivo é ser uma proposta de exame mais sustentável, além de melhorar a logística e reduzir custos.

Dias de provas

O Enem é realizado anualmente em dois domingos consecutivos, geralmente, os dias de provas são no mês de novembro. É importante se atentar ao cronograma e calendário disponibilizados no site oficial no início do ano.

Local

O local do Enem varia de acordo com a moradia do candidato. Semanas antes do dia do exame, o endereço é disponibilizado na página do participante, com o cartão de confirmação. A prova é realizada em escolas e instituições de ensino superior.

Inscrições

Agora que você já sabe o que é o Enem e como ele funciona, vamos entender melhor sobre quem pode se inscrever no Enem e quem pode solicitar a isenção da taxa cobrada para a inscrição na prova.

Quem pode fazer o Enem

O Enem é aberto ao público, ou seja, qualquer pessoa pode se inscrever - não há pré-requisito de idade ou escolaridade.

Estudantes do Ensino Médio que ainda não estiverem no último ano podem realizar a prova como treineiros. Também existem casos específicos, onde a prova pode ser realizada por pessoas privadas de liberdade, que estejam cumprindo algum tipo de pena e regime especial - o edital é divulgado separadamente no site do Inep.

Em caso de pessoas que precisam de atendimentos especiais, como deficientes, gestantes, lactantes ou idosos, basta informar, durante a inscrição, a sua condição e a necessidade de atendimento especializado ou específico. Assim, serão providenciadas as adaptações necessárias para os dias do exame.

Isenção

A isenção do Enem é a dispensa do pagamento da taxa de inscrição concedida aos estudantes de baixa renda selecionados de acordo com os critérios e exigências. Os beneficiados podem ser:

  • estudantes da última série do ensino médio de escolas públicas que façam parte do Censo Escolar;
  • candidatos que conseguiram a nota mínima para certificação do ensino médio no Encceja;
  • estudantes que cursaram todo o ensino médio em colégio público e têm renda familiar mensal de até 1 salário mínimo e meio por pessoa;
  • candidatos que tiveram bolsa integral no ensino médio de escola privada e, da mesma forma que o item anterior, possuem renda familiar mensal de até 1 salário mínimo e meio por pessoa;
  • pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica, desde que a família tenha um NIS (Número de Identificação Social);
  • candidatos que tenham renda familiar mensal de até 3 salários mínimos ou renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa.

Para solicitar o benefício, é importante ficar de olho na data do período de solicitação da isenção, divulgada no cronograma oficial do Enem. Geralmente, cerca de um mês antes da abertura das inscrições, deve-se entrar na Página do Participante e realizar o pedido de isenção. Depois, seu pedido será analisado e, se aprovado, basta realizar a inscrição gratuitamente no período divulgado.

Como fazer a inscrição

A inscrição no Enem é feita na página do participante, no site oficial do INEP. Após seguir o passo a passo do preenchimento do formulário,  confira seus dados e, se estiverem corretos, só clicar em "enviar inscrição". Haverá um redirecionamento para a tela de pagamento da taxa de inscrição.

É importante destacar que mesmo os estudantes que obtiveram a isenção da taxa devem se inscrever no Enem no período aberto para inscrições do público.

 

O que cai na prova do Enem

Agora é hora de entender o que cai no Enem - principal curiosidade dos candidatos para preparar aquele plano de estudos caprichado.

Ciências da Natureza e Suas Tecnologias

A prova de Ciências da Natureza traz questões de Biologia, Física e Química. Veja os principais tópicos do Enem para cada matéria.

Biologia

Microbiologia, Citologia, Bioquímica, Ecologia, Evolução, Histologia, Fisiologia Humana, Genética, Botânica, Zoologia e aspectos sociais da Biologia, como vacinas, doenças transmissíveis e principais parasitoses.

Física

Mecânica, Dinâmica, Hidrostática, Termologia, Ondulatória, Elétrica e Astronomia.

Química

Materiais e suas propriedades, Atomística, Química Molecular, Química Orgânica, Química Inorgânica, Físico-química, Cálculo estequiométrico e Química Ambiental.

Ciências Humanas e Suas Tecnologias

A prova de Ciências Humanas traz questões de História e Geografia. Além disso, também há questões interdisciplinares sobre conhecimentos de Atualidades, Filosofia e Sociologia. Veja quais são os principais pontos desse caderno.

História

Antiguidade, Idade Média, Idade Moderna, Idade Contemporânea, Principais Guerras do Século 20, Brasil Colônia, Brasil Império e Brasil República.

Geografia

Geomorfologia, Climatologia, Relevo e Vegetação, Hidrogeografia, Geocartografia, Geografia Agrária, Geopolítica e Demografia.

Filosofia

Principais contribuições de pensadores clássicos (pré-socráticos, Sócrates, Platão e Aristóteles), filósofos modernos e contemporâneos (Descartes, Maquiavel e Kant), princípios de Ética e Moral.

Sociologia

Conceitos de cultura, democracia e principais movimentos sociais.

Atualidades e temas interdisciplinares

A Matriz de Referência também deixa claro o interesse do Enem em avaliar o entendimento do candidato sobre temas interdisciplinares, como:

  • a diversidade cultural material e imaterial da sociedade brasileira;
  • a contribuição do índio e do negro na formação sociocultural brasileira;
  • os direitos civis, humanos, políticos e sociais do cidadão no decorrer da História;
  • as formas de organização da produção, desde o escravismo e o feudalismo até o socialismo e o capitalismo;
  • a origem e a evolução do conceito de sustentabilidade.

Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias

Neste caderno, são reunidas as questões de conhecimentos de Língua Portuguesa e Literatura, além de Língua Estrangeira (Espanhol ou Inglês) e conhecimentos de Artes.

Língua Portuguesa

Em Português, você pode se deparar com algumas questões gramaticais diretas. No entanto, a maior parte da prova tem a ver com interpretação de texto e com a noção de que as linguagens são integradoras sociais e formadoras de identidade.

Literatura

Trovadorismo, Humanismo, Classicismo, Quinhentismo, Barroco, Arcadismo, Romantismo, Realismo, Naturalismo, Simbolismo, Parnasianismo e Modernismo.

Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol)

A prova de língua estrangeira, seja Inglês ou Espanhol, cobra sobretudo a interpretação de texto. Para isso, você precisa de alguns conhecimentos básicos do idioma, como: pronomes pessoais, demonstrativos e interrogativos; comparativos; voz passiva; conjunções, preposições e artigos; falsos cognatos; principais verbos irregulares e conjugação dos verbos regulares nos principais tempos verbais.

Matemática e Suas Tecnologias

Álgebra, Geometria Analítica, Geometria Plana, Geometria Espacial, Trigonometria e Matemática Financeira.

Redação

Seguindo o modelo de texto dissertativo-argumentativo, o gênero textual é caracterizado pela defesa de um ponto de vista por parte do autor. A proposta de redação do Enem traz uma frase-tema, sobre a qual o candidato precisa refletir criticamente e argumentar, expondo sua opinião.

O ideal é que você saiba organizar os argumentos de modo a convencer o leitor do seu posicionamento, com base em fatos, citações e dados.

O Enem traz uma coletânea de apoio, composta por três pequenos textos relacionados ao tema. Além disso, você deve usar o seu próprio repertório cultural para embasar os argumentos. A estrutura da sua redação deve ser a seguinte:

  • introdução — no primeiro parágrafo, você deve contextualizar o tema e já apresentar o ponto de vista (contra ou a favor) que será defendido, o qual é chamado de “tese”;
  • desenvolvimento — nos parágrafos seguintes, você deve construir a argumentação em favor da sua tese, com dados, citações e fatos que a sustentem;
  • conclusão — no último parágrafo, vem a conclusão, que deve fechar as ideias desenvolvidas, retomar o tema e consolidar a tese. Além disso, o Enem deseja que os candidatos apresentem, aqui, uma proposta prática de intervenção (soluções) para a problemática abordada de acordo com os Direitos Humanos.

Dicas de estudo

Se organizar para o Enem não é tarefa fácil e nós sabemos que são várias as distrações do dia a dia que complicam a vida dos candidatos. Então, separamos aqui as principais dicas de estudo para o Enem:

Trilha do Enem

O Trilha do Enem pode ser seu grande aliado na jornada de estudos para o exame! No site, você recebe um plano de estudos personalizado, tem acesso a simulados e videoaulas. Basta fazer o seu cadastro gratuitamente.

Resultado do Enem

O resultado do Enem é um boletim individual com as notas da prova objetiva e da redação obtidas na avaliação nacionalmente unificada. Na prática, o resultado do Enem funciona como um vestibular, que pode ser usado para ingressar em faculdades, obter bolsas, como o Prouni, ou requerer o FIES.

Após a conclusão do exame, os estudantes precisam aguardar alguns meses para que todas as avaliações sejam corrigidas, e as notas, entregues. O gabarito oficial é disponibilizado um dia após a prova, porém, devido ao modelo de correção do Enem - baseado na Teoria de Resposta ao Item (TRI), não dá para saber a pontuação exata apenas conferindo o gabarito. Portanto, fique atento e acompanhe o site oficial do Enem para ver a data do resultado oficial :)

O aluno é considerado aprovado com, no mínimo, 450 pontos na prova objetiva, desde que não tenha zerado a redação. Porém, quanto melhor o desempenho, mais fácil será o acesso aos benefícios, ao passo que, para alguns programas, como Prouni e FIES, os cursos possuem notas de corte.

Como calcular a nota do Enem

Muito se questiona sobre como se calcula a nota do Enem. A nota final do Enem é a média simples das notas das 4 provas objetivas e da redação. Portanto, todos os valores são somados e divididos por 5.

Algumas faculdades também podem usar a média complexa, que se dá ao estabelecer pesos diferentes para cada área de conhecimento. Isso porque, em algumas faculdades, alguns cursos possuem pesos maiores para cadernos específicos, como, por exemplo, cursos de Engenharia dão maior peso para a prova de Matemática e Suas Tecnologias.

Como já dissemos acima, o Enem considera o sistema TRI para a correção das provas objetivas. O TRI atribui diferentes níveis de dificuldade a cada questão — fáceis, médias e difíceis — sendo que essas classificações não são sinalizadas ao candidato. Para a prova de redação é corrigida manualmente pela banca de professores e é possível tanto zerar quanto tirar a nota máxima.

Tendo em vista que o método funciona a partir de cálculos estatísticos feitos por um computador, e que os candidatos não sabem as categorias de cada questão, é praticamente impossível calcular a nota por conta própria. Mas você pode fazer o cálculo aproximado. Aqui, explicamos num passo a passo como somar a nota do Enem, confira :)

O que fazer com a nota do Enem

Agora aquela questão tão esperada: saiu o resultado do Enem, o que fazer?

Muitas coisas! Você pode tentar uma vaga em universidade pública por meio do Sisu, conseguir uma bolsa de estudos em faculdade particular usando o Prouni ou até mesmo o financiamento estudantil do FIES.

A nota do Enem pode ser usada para em muitas iniciativas, listamos as principais abaixo:

  • tentar uma vaga em universidade pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu);
  • concorrer a bolsas de estudos pelo Programa Universidade para Todos (Prouni);
  • disputar vaga para obter o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES);
  • complementar a nota do vestibular em algumas universidades;
  • entrar direto em faculdades particulares sem precisar fazer o vestibular, como é o caso das instituições participantes do Vestibulares! Fora isso, todas elas possuem a Bolsa Enem, que é um programa de bolsa de estudos que atribui descontos nas mensalidades em relação ao seu desempenho no exame! Falaremos mais abaixo ;)

Como se matricular na faculdade com a nota do Enem

Como já comentamos, muitas instituições utilizam a prova do Enem como vestibular para facilitar o ingresso dos estudantes, o que oferece uma grande abrangência de oportunidades para os candidatos. Para usar a sua nota do Enem para ingressar na faculdade, basta realizar a inscrição nos processos seletivos e selecionar a edição em que foi realizado o exame. Lembramos que quanto mais recente, melhor. Algumas instituições não aceitam notas de edições muito anteriores.

Quais as faculdades que aceitam Enem?

Aqui, no Vestibulares, todas as instituições participantes aceitam a nota do Enem como forma de ingresso, dispensando a realização do vestibular. Confira quais são elas:

Para usar a sua nota, após escolher o curso de interesse no momento da inscrição, basta selecionar a opção da caixa “Quero utilizar meu ENEM para a inscrição”. Depois, é só dar continuidade no processo, informando os seus dados. Através do seu CPF, nós conseguimos puxar pelo sistema qual foi a sua nota.

Bolsas de estudo com a nota do Enem

Existem muitas possibilidades de conseguir uma bolsa de estudo com a nota do Enem. É importante que o candidato pesquise as possibilidades de bolsas de estudo para graduação com antecedência e já confira os pré-requisitos. Por isso, trouxemos aqui as principais dicas sobre o assunto, acompanhe e anote tudo!

Como conseguir bolsa em faculdade particular pelo Enem?

Cada faculdade particular possui suas especificidades em relação às bolsas de estudo, já que algumas possuem iniciativas próprias, com seus próprios regulamentos. O ideal é que o candidato acesse o site da faculdade de interesse e veja quais são as bolsas institucionais disponíveis naquele semestre - já que muitas possuem períodos específicos de oferta. Fora isso, falaremos abaixo do Prouni e Bolsa Enem.

Prouni

O Prouni é o programa de bolsas mais conhecido para quem quer ingressar numa faculdade particular pelo Enem. Ele nasceu como uma proposta do Governo Federal para facilitar o ingresso de pessoas de baixa renda no Ensino Superior.

São distribuídas bolsas de estudo integrais (100%) e também parciais (50%). Para concorrer a cada tipo de bolsa, o candidato precisa atender aos pré-requisitos socioeconômicos. São feitas duas edições por ano e o estudante pode saber mais no site: prouniportal.mec.gov.br

Bolsa Enem

Outra forma de conseguir bolsa pelo Enem em faculdades particulares é a Bolsa Enem, iniciativa das instituições participantes do Vestibulares. A Bolsa Enem é válida durante todo o curso regular para todos os candidatos que apresentarem nota do Enem válida. Quanto maior a nota obtida, maior o percentual de desconto.

Simulação de desconto com nota do Enem

Confira a porcentagem de desconto com a nota do Enem:

  • Até 600 pontos: 10%
  • De 601 a 750 pontos: 20%
  • De 751 a 900 pontos: 80%
  • Acima de 901: 100%

Consulte as condições dessa oferta, cursos elegíveis, disponibilidade e valor da mensalidade na secretaria da sua unidade de interesse!

Agora que você já sabe tudo sobre o Enem e como utilizar a sua nota para ingressar no Ensino Superior, faça já a sua inscrição no vestibular!